sábado, 26 de junho de 2010

AS PALAVRAS TÊM FORÇA!


É suposto que um Presidente da República quando fala, pense nas consequências que as suas palavras terão para dentro do seu próprio país e mesmo para além dele.

Numa altura em que os tentáculos internáuticos cobrem rapidamente toda a superfície desta aldeia global, o que se diz e o que se faz tem muito peso!

Ora se o Presidente de um país está, ele próprio, descrente da capacidade de governantes, gestores e trabalhadores para enfrentarem uma crise que não é sómente nossa, nem sómente europeia, mas mundial, como ficará o índice de confiança de possíveis parceiros estrangeiros que queiram investir no nosso país, ou até daqueles que já cá estão instalados???

Afigura-se-me que, com as palavras do senhor Presidente da República, as coisas ficarão muito mais difíceis para Portugal e para o índice de confiança que é necessário instaurar para tocar o nosso país para a frente...
Se em vez das palavras que proferiu o senhor Presidente da República tivesse dito, por exemplo:

  • É necessário que não sejam sempre os mesmos a pagar a crise.


  • Apelava aos grandes senhores do capital deste país para que tentassem ser mais humanos e solidários e ajudassem Portugal a sair da crise.


  • É preciso ter confiança, arregaçar as mangas e todos juntos, com confiança, lutarmos para que o nosso país vença a crise.

Utópico, talvez, mas muito mais eficaz...


AS PAVRAS TÊM FORÇA!



video

19 comentários:

  1. Realmente só mesmo o Sr. Cavaco Silva é que manda opiniões destas cá para fora sem pensar minimamente a projecção que as mesmas têm. Sinceramente apesar de votar nele por n gostar ainda menos do Alegre , não posso concordar com esta postura catastrofista que não ajuda em nada, muito pelo contrário. Seria bom que ele repensasse bem certas posturas...

    ResponderEliminar
  2. Salvem os ricos!...
    Mas não é isso mesmo o que o governo de Sócrates anda a fazer??!...

    ResponderEliminar
  3. O Sócrates tem feito o que pode pelo país, ninguem fazia tanto como ele fez, só mais tarde é que vão ver os frutos do que ele plantou. Fartaram-se de gozar com os magalhães, mas esqueceram-se que os magalhães abriram horizontes a crianças que de outro modo nunca teriam acesso tão jovens às novas tecnologias. mais tarde é que vão ver a evolução dos jovens portugueses, aliás já se está a ver com a quantidade de jovens cientistas que este país tem, estando muitos deles com projectos fantásticos reconhecidos internacionalmente. O futuro são os jovens e foram-lhes dadas ferramentas por José Sócrates. O governo não cai porque o líder do PSD tem medo de ser governo. É preciso to......tes para ser atacado como um cão de fila, apoucado diariamente por gentalha e continuar firme e decidido a trilhar os caminhos com o mundo mergulhado numa crise económica gravíssima.
    Sócrates é um líder e um homem que sabe o que quer e para onde vai.

    ResponderEliminar
  4. Para 2010 01:09
    A 27 de Abril se 1928 houve um Homem que disse: "sei muito bem o que quero e para onde vou".
    O de hoje deveria dizer: "só sei que nada sei", mas esse foi o filósofo Ateniense que o disse com convicção e humildade.
    O contexto é outro, mas o Sócrates português nem sequer chega aos calcanhares dos outros dois.

    ResponderEliminar
  5. Quem quiser saber o que pensa o Presidente da República, o que diz e o que é ir ai site do presidente, lá encontra tudo, eh eh eh, dedinho em riste parece que está a dar uma aula, eh eh.
    Só visto, os ares professorais.
    Ele que pense melhor quando abre a boca, isso sim.

    ResponderEliminar
  6. Mete muita àguinha quando fala e diz o que não deve. Anda melhor caladinho. Então se ele não acredita no país quem vai acreditar meus senhores??????

    ResponderEliminar
  7. O Cavaco realmente é uma desgraça. Imagine-se dizer que este país bateu no fundo. Que mentira. Ponham todos os ouvidos no Sócrates. Esse sim, fala a verdade e sempre a verdade! Aguardo com esperança um post aqui neste blogue a culpar o Cavaco pelo estado em que está o país (o Sócrates e o PS é que nunca) e outro post a clamar pelo grande Presidente da Republica que seria Manuel Alegre, se tivesse mais de 20% dos votos.

    ResponderEliminar
  8. A confiança e as palavras de esperança tem de estar assentes na realidade. O contrário é aldrabice.
    Passar o dia a dizer ou escrever que a crise não é só nossa não muda a realidade. A nossa crise actual foi agrava pela crise internacional mas não foi criada por ela.
    Pedir outro discurso ao presidente é pedir que este faça figura de estúpido.
    Os empresários ( os verdadeiros) sejam nacionais ou estrangeiros estão a borrifar-se para palavras de optimismo e confiança.
    Querem saber do sistema de justiça, educação, formação, laboral, fiscal, competitividade, etc.
    Os discursos do Presidente são os únicos que nos tem aproximado da nossa realidade e intimado a mudar de vida.
    O discurso do Sr. primeiro ministro é uma vergonha. A sociedade portuguesa só será capaz de mudar alguma coisa quando for confrontada com a realidade.
    Quando acabarem os fundos europeus eu quero ver onde fica o discurso optimista.
    A esquerda e uma parte dos sociais democratas tem de colocar duas coisas na cabeça:
    - O dinheiro não aparece sempre.
    - A confiança e optimismo surgem quando existem politicas concretas que permitem o crescimento dos países. Pensar que é a confiança e optimismo que criam politicas concretas é aldrabice.

    ResponderEliminar
  9. Muitos mas mesmo muitos parabens.O capital?mas o k o capital quer é k o nosso povo viva pior e quer o dinheirinho só para ele.A revolução de Abril já se foi há muito tempo

    ResponderEliminar
  10. 1. Tenho umas perguntas a sugerir à nossa prestimosa comunicação social, que anda sempre com falta de assuntos e é muito distraída.
    A quem é que Cavaco e a filha compraram, em 2001, 254 mil acções da SLN, grupo detentor do BPN?
    O PR disse há tempos, em comunicado, que nunca tinha comprado nada ao BPN, mas «esqueceu-se» de mencionar a SLN, ou seja, o grupo que detinha o Banco.
    Como as acções da SLN não eram transaccionadas na bolsa, a quem é que Cavaco as comprou?
    À própria SLN?
    A algum accionista?
    Qual accionista? (Sobre este ponto, ver adiante.)
    Outra pergunta que não me sai da cachimónia:
    Como é que foi fixado o preço de 1 euro por acção?
    Atiraram moeda ao ar?
    Consultaram a bruxa?
    Recorreram a alguma firma especializada?
    Curiosamente, a transacção foi feita quando o BPN já cheirava a esturro, quando o Banco de Portugal já «andava em cima do BPN», ao ponto de Dias Loureiro (amigo dilecto de Cavaco e presidente do Congresso do PSD), ter ido, aliás desaconselhado por Oliveira e Costa, reclamar junto de António Marta, como este próprio afirmou e Oliveira e Costa confirmou.
    Outra pergunta:
    Cavaco pagou?
    E se pagou, fê-lo por transferência bancária, por cheque ou em cash? É importante saber se há rasto disso.
    Passaram dois anos.
    Em carta de 2003 à SLN, Cavaco alegadamente «ordenou» a venda das suas acções, no que foi imitado pela filha. Da venda resultaram 72 mil contos de mais valias para ambos. Presumo que essas mais valias foram atempadamente declaradas ao fisco e que os respectivos impostos foram pagos. Tomo isso como certo, nem seria de esperar outra coisa.
    Uma coisa me faz aqui comichão nas meninges. Cavaco não podia «ordenar» a venda das acções (como disse atrás, não transaccionáveis na bolsa), mas apenas dizer que lhe apetecia vendê-las, se calhasse aparecer algum comprador para elas. A liquidez dessas «poupanças» de Cavaco era, com efeito, praticamente nula. Mas não é que o comprador apareceu prontamente, milagrosamente, disposto a pagar 1 euro e 40 cêntimos de mais valia por cada acção detida pela família Cavaco, quando as acções nem cotação tinham no mercado.
    E quem foi o benemérito comprador, quem foi?
    Com muito gosto esclareço, foi uma empresa chamada SLN Valor, o maior accionista da SLN.
    Cito o Expresso online:
    «Cavaco Silva e a filha deram ordem de venda das suas acções, em cartas separadas endereçadas ao então presidente da administração da SLN, José Oliveira Costa. Este determinou que as 255.018 acções detidas por ambos fossem vendidas à SLN Valor, a maior accionista da SLN, na qual participam os maiores accionistas individuais desta empresa, entre os quais o próprio Oliveira Costa.»
    Ou seja, Oliveira e Costa praticamente ofereceu de mão beijada 72 mil contos de mais-valias à família Cavaco. E se foi Oliveira e Costa também a fixar o preço inicial de compra por Cavaco, então a coisa é perfeitamente clara.
    Que terá acontecido entre 2001 e 2003 para as acções de uma empresa que andava a ser importunada pelo Banco de Portugal terem «valorizado» 140 %?
    Falta, neste ponto, esclarecer várias coisas, a primeira das quais já vem de trás:
    1. a quem comprou Cavaco e a filha as acções?
    2. terá sido à própria SLN Valor, que depois as recomprou?
    3. porque decidiu Cavaco vendê-las? Não tendo elas cotação no mercado, Cavaco não podia a priori esperar realizar mais-valias.
    4. terá tido algum palpite, vindo do interior do universo SLN, só amigos e correligionários, para que vendesse, antes que a coisa fosse por água abaixo?
    5. terá sido cheiro a esturro no nariz de Cavaco? Isso é que era bom saber!
    6. porque quis a SLN Valor (re)comprar aquelas acções? Tinha poucas?
    7. como fixou a SLN valor o preço de compra, com uma taxa de lucro bruto para o vendedor de 140% em dois anos, a lembrar as taxas praticadas pela banqueira do povo D. Branca?
    Por hoje não tenho mais sugestões de perguntas à comunicação social.

    ResponderEliminar
  11. O o Cavaco alguma vez pensou em alguma coisa?
    Veja se o portugues dele erros linguisticos permanentes está tudo dito e falar nele é dar lhe importancia

    ResponderEliminar
  12. Já agora o nosso seríssimo Presidente não nos quer explicar para que precisa de três reformas milionárias ( Banco de Portugal, 1º Ministro e Professor Universitário, de quase OITO MIL Euros!!!! a somar ao ordenado e mordomias de Presidente da Répública?
    Que razão ética e moral tem este Senhor para nos vir falar de dificuldades e de "apertar o cinto"?
    O País "está no fundo", como ele diz.
    Por causa das mordomias dele e dos amigos dele, digo eu!

    ResponderEliminar
  13. Sabiam que a "corte" no nosso Presidente fica mais cara que a corte real Espanhola?
    Pois! É para ajudar o país a sair do buraco que o nosso Presidente tanto apregoa!

    ResponderEliminar
  14. O anónimo das 23:25 procura repescar uma noticia velha para lhe dar um certo ar de mistério e de oculto.
    "Uma coisa me faz aqui comichão nas meninges. Cavaco não podia «ordenar» a venda das acções." Não podia? então só pode ordenar a venda de acções cotadas? Disparate

    "A liquidez dessas «poupanças» de Cavaco era, com efeito, praticamente nula. Como? porquê?

    "3. porque decidiu Cavaco vendê-las? Não tendo elas cotação no mercado, Cavaco não podia a priori esperar realizar mais-valias." Como? meu caro então as acções só tem valor ( cotação) se estiverem no mercado?

    destas operações existem registos e foram todas declaradas. acha que se houvesse alguma coisa por onde pegar lhe tinham dado descanso?

    apanhar partes de noticias e tentar fazer um filme não cola.

    quanto à valorização não é nada de extraordinário apesar de não ser o mais comum. Depende muito dos sectores de actividade.

    mas já agora:
    sou contra o acumular de pensões?
    não obstante, cavaco trabalhou no Banco de Portugal, foi Primeiro Ministro, Foi professor Universitário e actualmente é presidente da republica.

    o bardo alegre recebe uma reforma da RDP tendo por lá andado 3 meses e o resto foram descontos sem lá por os pés.

    passou mais de 30 nos no parlamento sem ocupar qualquer cargo executivo.
    acumula reformas, com a diferença de que Cavaco realmente trabalhou.

    O soares amigo tem todas as mordomias do estado; dinheiro para a fundação, casas, secretárias e muitos etc, negócios de macau...... coloque estas palavrinhas no Dr. Gooogle e vai ver;

    Nos anos 70, 80 e 90 foram as fundações e as memórias de um PS desconhecido do Rui Mateus;

    A queda do avião em angola. Devia ser ajuda humanitária......


    vão lá atirar pedras e vão ver................

    ResponderEliminar
  15. Ai ele ficar sem alguma reforma o povo k pague é a mentalidade do capital

    ResponderEliminar
  16. 1:49 - Miuto mas muito certo- Parabens

    ResponderEliminar
  17. É preciso não ter vergonha. Defender o Cavaco é afirmar que vale tudo, nem que se tenha de "vender" discursos a apregoar precisamente o contrário.
    E também não cola atacar os outros. Ninguém os defendeu.
    Atacar os outros não apaga o cinismo e a falta de ética do actual Presidente da República.

    ResponderEliminar
  18. Onde é que defender cavaco é afirmar que vale tudo?

    Onde é que está o cinismo e a falta de etica do actual presidente?

    da parte que me toca não ataquei os outros. Comparei que é diferente?

    Defender com, com palvras, afirmações permite o contraditório.

    Estar calado não quer dizer nada. Ninguem os defendeu. A omissão é uma forma de defesa. Entregar as chaves da cidade outra. Houve alguma manifestação que eu não tenha dado conta?

    ResponderEliminar
  19. Mas andam preocupados com o Cavaco,falar nele é dar lhe importância que não tem.Então ele não esteve no governo tanto tempo e agora só C... postas de pescada,como se não tivesse tido culpa nenhuma

    ResponderEliminar