terça-feira, 17 de novembro de 2009

ALGUNS FORAM LONGE DEMAIS!!!


O mundo vive tempos conturbados de fome, de guerra, de tortura, de escravidão humana, de opressão, de negligencia, de atentados aos direitos humanos com especial relevância para os direitos das crianças e também, direitos para com a Natureza e o Planeta fonte de VIDA para todos nós!

Esta é uma crise de valores que se tem vindo a acentuar de maneira mais gritante a cada dia que passa.

Para onde caminhamos nós? O que é que nos move? Quais os sentimentos que nos dominam?

Acaso nos preocupamos com todo o mal que nos cerca? Paramos alguma vez para pensar na brutalidade das imagens que nos chegam através dos noticiários que nos entram diariamente casa adentro sem pedir licença? Estaremos nós a ficar insensíveis aos males de que enferma a HUMANIDADE?

Os MAIORES POLUÍDORES MUNDIAIS do planeta não estão nem aí para a diminuição da emissão de gases nocivos para a atmosfera, passaram há dias adiante desse protocolo sem sentimento de culpa, enquanto isso o planeta continua a sua caminhada para a catástrofe...

Há corrupção, há muita pobreza, há muita falta de respeito para com a vida humana na prestação de cuidados de saúde que não se optimizam e permitem mortes desnecessárias!

Existem pessoas que se julgam acima da lei!

Líderes eleitos que se servem de toda a espécie de malfeitorias para conseguir os seus objectivos, enriquecimentos fraudulentos, uso abusivo de poder nem que isso signifique ludibriar a vontade popular para mostrar que se pode TUDO!

É a FAVOR ou CONTRA tudo isto, que temos o dever de nos pronunciar.

A RESPONSABILIDADE É DE TODOS NÓS!

A Passividade de GESTOS e PALAVRAS condena-nos a TODOS...

ALGUNS FORAM LONGE DEMAIS!!!



video

26 comentários:

  1. Há muito tempo que acompanho este seu Blog que me merece uma leitura diária. Todos os dias verifico que tem muitos comentários às sua peças e hoje, a esta hora, vejo que ainda não existem comentários.
    Ou o facto de o tema se afastar da política local os deixou sem interesse ou de facto o video deixa toda a gente sem palavras. A mim continha a deixar-me sem palavras.

    ResponderEliminar
  2. UM GRANDE MAS MESMO GRANDE ABRAÇO SOBRE O TEMA QUE INTRODUZIU

    ResponderEliminar
  3. A mim também me deixa sem palavras, mas como este artigo não tem haver com o PS local as pessoas nada dizem.É assim ........

    ResponderEliminar
  4. COMENTÁRIOS NÃO VÃO FALTAR:FOTOFRAFIA E PEQUENO FILME UMA MARAVILHA MAIS UMA VEZ PARABENS.EU GOSTARIA QUE A POMBA BRANCA LIBERTASSE TODAS AS CRIANÇAS OPRIMIDAS DESTE MUNDO.MAS QUE FIZEMOS NÓS PARA QUE ELAS NÃO SEJAM ESCRAVIZADAS,PARA QUE ELAS NÃO SEJAM ABUSADAS,PARA QUE ELAS NÃO PASSEM FOME,PARA QUE ELAS TENHAM UM GRITO DE ALEGRIA UM GRITO À SUA PROPRIA LIBERDADE.EU ONTEM VI UM DOCUMENTARIO CRIANÇAS ESCRAVIZADAS VENDIDAS PELOS PAIS E AS QUE JÁ FORAM RESGATADAS VIA SE NO SEU ROSTO O PRAZER DE VIVER A ALEGRIA PRÓPRIA DE QUEM ESTÁ NOUTRO MUNDO.MAS QUE FIZEMOS NÓS PELA CONSTANTE DESERTIFICAÇÃO DO PLANETA,MAS QUE FIZEMOS NÓS PARA PARAR COM AS FACES OCULTAS DESTE MUNDO,MAS QUE FIZEMOS NÓS PARA QUE ESTE MUNDO SEJA MAIS SOLIDARIO PARA COM AQUELES E AQULELAS PARA QUE SEJAM MAIS FELIZES.TENHO PENA MAS MUITA PENA PORQUE AINDA TEMOS UMA ALMA MUITO PEQUENA:MAIS OUTRO ABRAÇO PORQUE O MERECES

    ResponderEliminar
  5. OS COMENTARIOS NÃO VÃO FALTAR A POLITICA LOCAL É PRECISA MAS ESTE TEMA PARA MIM É MUITO MAIS IMPORTANTE QUE A POMBA LIBERTE O MUNDO DE TANTAS PRISÕES

    ResponderEliminar
  6. FILME(vamos lá)
    Ambiente calmo ecosistema
    Maquina aterradora
    O sol queima
    O deserto aparece
    Os rostos choram
    Angustia
    Dor
    A revolta
    A destruição
    A força contra o caus
    A beleza final
    A alegria
    E agora eu digo:CAPITAL (SEMPRE O MESMO)

    ResponderEliminar
  7. Parabens.
    É necessário gritar bem alto que não somos donos da natureza. Somos apenas usofrutuários passageiros.
    Os que nos sucederem merecem, tanto como nós, viver de uma forma sustentada.
    Basta de destruição!
    Basta de egoísmo!
    Estamos numa das cidades mais prendadas pela natureza. Somos merecedores desta "prenda"?
    Acho que não temos sido.
    Mas ainda não é tarde...

    ResponderEliminar
  8. Foste muito feliz no título,mas poderei carregar mais?MUITOS VÃO LONGE DEMAIS:Estou certo que tu e eu não vamos a lugar nenhum.Mas tambem estou certo que as encobadoras políticas criarm o que há de pior de alma humana neste espaço global.Repugna me sentir e ver a arrogancia a vaidade com que certa gente se passeia.Passeiam se sempre a pensar se a carteira deles vai ficar cheia esquecem se das questões que levantaste porque para esses politicos de pacotilha é enriquecer ràpidamente sem olhar a meios.A criança para essa gente só tem um pensamento o momento em que as fazem,daí para diante e enquanto o tempo dá para aquilo que pensou está tudo bem,mas depois a mama que trate dela.Essa gente gosta de FACES OCULTAS.Não os comovem as crianças que passam fome,que os pais estejam no desemprego,que tenham doenças complicadas,que o pai e a mãe lhes batam,que vivam em bairros de lata O QUE INTERESSA A ESSA GENTE É O SEU EGO UM BANDO DE HIPOCRITAS.Enfim é o mundo moderno das novas técnologias o mundo de já muitas duzias

    ResponderEliminar
  9. Olhem só a abertura dos telejornais:FACE OCULTA,DESEMPREGO AUMENTA;É isto

    ResponderEliminar
  10. E o Cavaco nada diz podera o outro tambem lhe deu dinheiro para a campanha.Como irão as crianças deste país com esta gente e os nossos impostos o Godinho não deve um milhao e tal às finanças?Quanta fome e miséria se matava

    ResponderEliminar
  11. Agradeço as vossas amáveis palavras.
    Fico contente por poder contar com os vossos comentários em artigos variados. Tudo pode despertar a nossa atenção, e isso é muito bom.
    Estou mesmo contente com a vossa adesão a diferentes temas.
    Um abraço a todos!

    ResponderEliminar
  12. A água é um bem essencial à Vida que se tem tornado cada vez mais escasso. Perante a ameaça de um futuro sem água, todos somos chamados a agir no sentido de preservar o nosso bem mais precioso.
    Autoclismos

    - Ajuste do autoclismo para o volume de descarga mínimo (quando aplicável);

    - uso de descarga de menor volume, ou interrupção da descarga, para usos que não necessitem da descarga total (e.g. urina);

    - colocação de lixo em balde apropriado a esse fim, evitando deitar lixo na bacia de retrete e a descarga associada;

    - redução do volume de armazenamento (colocando garrafas, pequenas barragens plásticas, etc.), evitando no entanto usar objectos que se deteriorem ou que impeçam o bom funcionamento dos mecanismos;

    - não efectuar descargas desnecessárias do autoclismo;

    - reutilização de água de outros usos para lavagem da bacia de retrete (em situações de escassez);

    - aquisição ou substituição de autoclismos, eventualmente associados a retretes específicas, mais eficientes.

    Utilização preferencial do duche em alternativa ao banho de imersão;

    - utilização de duches curtos, com um período de água corrente não superior a 5 minutos;

    - fecho da água do duche durante o período de ensaboamento;

    - em caso de opção pelo banho de imersão, utilização de apenas 1/3 do nível máximo da banheira;

    - recolha da água fria corrente até chegar a água quente à torneira, para posterior rega de plantas ou lavagens na habitação (em situação de escassez);

    - utilização de recipiente para certos usos (lavagem de vegetais, de mãos, etc.) e reutilização no autoclismo ou na rega consoante apropriado (em situação de escassez);

    - adopção de um modelo com menor caudal sempre que for necessária a substituição de um chuveiro;

    - utilização de torneiras misturadoras, monocomando ou termoestáticas, que permitem também diminuir o consumo por utilização, já que permitem a redução do desperdício até a água ter a temperatura desejada (por eliminação do tempo de regulação da temperatura e facilidade de abertura e fecho);

    - adaptação de dispositivos convencionais através da instalação de arejador, de redutor de pressão (anilha ou válvula) ou de válvula de seccionamento.
    Minimização da utilização de água corrente para lavar ou descongelar alimentos (com utilização alternativa de alguidar), para lavagem de louça ou roupa (com alguidar), para escovar os dentes (com uso de copo ou fechando a torneira durante a escovagem), para fazer a barba (com água no lavatório ou com utilização alternativa de máquina eléctrica) ou lavar as mãos;

    verificação do fecho correcto das torneiras após o uso, não as deixando a pingar;

    - utilização da menor quantidade de água possível para cozinhar os alimentos, usando alternativamente vapor, microondas ou panela de pressão (poupando água, vitaminas e melhorando o sabor), etc., etc.

    No que pudermos colaborar devemos fazê-lo, as gerações vindouras agradecer-nos-ão.

    ResponderEliminar
  13. Muito obrigado por nos colocar a pensar no nosso planeta,muitas vezes passamos o tempo a falar de barbaridades,de coisa futeis,a falar mal dos nossos colegas, do trabalho,da politica ou do futebol e esquecemo-nos de que a nossa vida pode ser tão curta e o futuro dos nossos filhos tão incerto...Vale a pena cuidar do nosso planeta...

    ResponderEliminar
  14. O Paredes tb foi longe de mais.
    Usou e abusou da confiança e boa vontade dos militantes e traíu a confiança nele depositada.
    Enganou tudo e todos.
    Andou a campanha toda a denegrir os candidaatos e a fazer contra-vapor.
    Abandonou tudo, desde a sede aos candidatos e à campanha.
    E por fim atraiçoou e apunhalou o partido.
    Amanhã espero que corram com ele definitivamente do partido. Não só ele.
    Ele e outros como ele que com ele atraiçoaram a votação na A.M.
    Amanhã é dia de limpeza.

    ResponderEliminar
  15. Desculpem o Paredes não cabe neste tema,porque o tema é demasiado importante para poder ser misturado com PAREDES DE PEDRA MESMO

    ResponderEliminar
  16. Eu tb acho que o tema é demasiado importante para fazer misturas.
    Para isso têm a postagem abaixo.
    Eu acho que estamos a atingir um limite perigoso que nos pode vitimar a todos. As desigualdades são gritantes, o desemprego aumenta e com isto aumenta o crime.
    Nunca se viu tanta violência como agora. Esta violência na sua grande maaioria é gerada por muita gente que tem índole criminosa e só está bem a praticar actos ilícitos, roubos, e crimes de toda a espécie. Mas também se regista uma nova criminalidade que é protagonizada por desempregados sem horizontes com família para dar de comer e uma vida para tocar para a frente e que como não vê saídas atira-se para este caminho de perdição.

    Os responsáveis têm que se debruçar atentamente sobre esta nova sociedade e ver com olhos de ver, como há-de debelar toda esta situação, porque se não se fizer nada o caos cada vez vai sert maior e inultrapassável.
    Os ricos ainda não perceberam que estão ameaçados!!! E que é urgente terem outros comportamentos.
    Eles tinham largas hipóteses de colaborar para uma solução. Em vez disso estão cada vez mais interessados em encher os bolsos.
    Temo pelo futuro da sociedade.

    ResponderEliminar
  17. Parabens ao das o 18 pela sua lucidez.Falta fazer uma revolução mas essa Mundial,para que todos os direitos sejam respeitados.Eu nunca vi e não conheço nenhum empresário que vai à falencia não continuar a viver à Grande e à Francesa.Eles são os carro topo de Gama elas são as vivendas,elas são as viagens,eles são os filhos a viverem que nem NABABOS etc.E o que faz o Estado nisto,nada.Os bens não são confiscados porque passaram tudo para outrs nomes.Pois aqui a a justiça não funciona,mas se eu roubar um pão para comer vou parar à cadeia.E os funcionários desses ditos empresarios lá vão para o desemprego e quando acaba o subsidio lá continuam.Depois não querem assaltos e tudo mais.Detestei sempre e detesto o Salazar , mas uma coisa vos digo com ele estariam na cadeia.Detestei o por uma razão porque a liberdades direitos e garantias politicas estavavam sempre suprimidas e como democrata que sou não poderia estar de acordo com ele.NãO sou saudosista mas queria e quero e luto diáriamente para que este mundo e este país seja mais solidário para quem precisa.Obrigado

    ResponderEliminar
  18. Nesta vida encontramos de tudo os muito ricos às custas do suor dos outros, os filhinhos de papai que já nasceram com notas no regaço, o enriquecimento ilícito e ainda aqueles que suaram muito, lutaram de maneira digna sem espezinhar ninguem e conseguiram singrar.
    Nada tenho contra a riqueza pessoal que é conseguida fruto de um trabalho honesto ou de alguém que sendo rico nunca escravizou ninguém e sempre teve sentimentos de solidariedade e honestida para com aqueles que o ajudam a enriquecer com o fruto do seu trabalho.
    Contra os outros já tenho o maior dos despresos, é gente desqualificada, gente que julga que vai ficar no planeta para sempre, que não se apercebe que tudo tem um fim e que o deles também vai chegar.
    E olhando para trás o que é que vêem? que orgulho podem sentir? O que é que os fez quebrar todas as leis da decência numa ambição desmedida que não conhece fronteiras.
    Acaso não se apercebem que nada disso vale a pena quando no fim de tudo a memória que vão ter deles é a memória da sujidade e da vergonha?
    Será que esta gente não pára para reflectir e ver o quanto estão errados?
    Mas afinal o que é que os move?
    Será que não têm pingo de vergonha?
    Já pensaram que vão ser lembrados pelas piores razões?
    Vivem à margem da lei civil e pior que tudo da lei da consciência...
    Em vez de fazer o mal, porque não fazer o bem?
    Já viram que se todos fizessem a sua parte o mundo seria bem melhor?

    ResponderEliminar
  19. Não poderia haver melhor título para o momento actual que se vive na nossa Linda Figueira:
    De facto ALGUNS FORAM LONGE DE MAIS (NAS PROMESSAS) e agora estão à rasca e já começam a dar indícios que as não cumprem...

    ResponderEliminar
  20. Temos que derrubar as paredes que nos provocam constragimentos, nos enverginham, que nos cortam o ar, que nos cercam, que nos atrofiam, que nos escurecem o futuro.
    Derrubados alguns muros, vamos derrubar a parede, para bem de todos nós.

    ResponderEliminar
  21. ao das 23 40 um grande abraço porque entende que os muros são demasiadod

    ResponderEliminar
  22. É dificil derrubar muros paredes vedações de arame farpado,estas vedações cruzamo nos com elas todos os dias.Na rua no café na reunião.Como é bom ser se livre como a pomba branca.Mas porque há homens e mulheres se vendem a gente sem carácter gente sem vergonha gente sem valores e principios e afirmam tê los quando não passam de verdadeiros "sim senhores",metem nojo não se formaram na escolada vida.Apenas pensam em eles propios pondo de parte os problemas diários que passamos e sobretudo as crianças deste país e deste mundo

    ResponderEliminar
  23. A violência e a delinquência estão a aumentar de uma maneira assustadora.
    Os crimes passionais deixam-nos completamente de boca aberta pela violência desmontrada pelos jovens (aparentemente normais até esta altura) que num acesso de raiva decidem matar com requintes de malvadez por a relações acabarem!!!
    Mas que jovens estamos nós a formar capazes de tais barbaridades para com pessoas que diziam amar?????
    A sociedade está doente!
    É preciso debruçarmo-nos sobre todos estes acontecimentos e quem de direito reflectir porque a tendência é caminhar para o agravar destas situações.

    ResponderEliminar
  24. Desculpe ir por aqui abra outro post ligado às declarações do paredes não esquecendo o tal batista o senhor sabe como deve ser

    ResponderEliminar
  25. Obrigado pela sua atenção

    ResponderEliminar
  26. Quem se lembra dos doentes infectados por acidente e negligência de Leonor Beleza com o vírus da sida?

    Quem se lembra do miúdo electrocutado no semáforo e do outro afogado num parque aquático?

    Quem se lembra das crianças assassinadas na Madeira e do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico?

    Quem se lembra que um dos raros condenados em Portugal, o mesmo padre Frederico, acabou a passear no Calçadão de Copacabana?

    Quem se lembra do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal?

    Em todos estes casos, e muitos outros, menos falados e tão sombrios e enrodilhados como estes, a verdade a que tivemos direito foi nenhuma.

    No caso McCann, cujos desenvolvimentos vão do escabroso ao incrível, alguém acredita que se venha a descobrir o corpo da criança ou a condenar alguém?

    As últimas notícias dizem que Gerry McCann não seria pai biológico da criança, contribuindo para a confusão desta investigação em que a Polícia espalha rumores e indícios que não têm substância.

    E a miúda desaparecida em Figueira? O que lhe aconteceu? E todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou?

    E o processo do Parque, onde tantos clientes buscavam prostitutos, alguns menores, onde tanta gente "importante" estava envolvida, o que aconteceu?

    Arranjou-se um bode expiatório, foi o que aconteceu.

    E as famosas fotografias de Teresa Costa Macedo? Aquelas em que ela reconheceu imensa gente "importante", jogadores de futebol, milionários, políticos, onde estão? Foram destruídas? Quem as destruiu e porquê?

    E os crimes de evasão fiscal de Artur Albarran mais os negócios escuros do grupo Carlyle do senhor Carlucci em Portugal, onde é que isso pára?

    O mesmo grupo Carlyle onde labora o ex-ministro Martins da Cruz, apeado por causa de um pequeno crime sem importância, o da cunha para a sua filha.

    E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência? Exerce medicina?

    E os que sobram e todos os dias vão praticando os seus crimes de colarinho branco sabendo que a justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca.

    Passado o prazo da intriga e do sensacionalismo, todos estes casos são arquivados nas gavetas das nossas consciências e condenados ao esquecimento.

    Ninguém quer saber a verdade. Ou, pelo menos, tentar saber a verdade.

    Nunca saberemos a verdade sobre o caso Casa Pia, nem saberemos quem eram as redes e os "senhores importantes" que abusaram, abusam e abusarão de crianças em Portugal, sejam rapazes ou raparigas, visto que os abusos sobre meninas ficaram sempre na sombra.

    Existe em Portugal uma camada subterrânea de segredos e injustiças, de protecções e lavagens, de corporações e famílias, de eminências e reputações, de dinheiros e negociações que impede a escavação da verdade.


    Este é o maior fracasso da democracia portuguesa

    Clara Ferreira Alves - "Expresso"

    PEQUENÍSSIMA NOTA DE UMA NOTÍCIA DE CLARA FERREIRA ALVES AO EXPRESSO!

    ResponderEliminar